Saiba mais sobre o MBA em Consultoria de Gestão da Saúde do ICS

05/07/2010 às 17:21 | Publicado em Cursos ICS, Gestão em Saúde | Deixe um comentário
Tags: , , ,

Objetivos: 

  • Conhecer referências que possibilitem pensar e agir estrategicamente frente aos desafios da Gestão de Organizações Hospitalares e Sistemas de Saúde;
  • Desenvolver competências e técnicas gerenciais contemporâneas, que permitam encontrar soluções aos problemas fundamentais que afligem a área da Saúde.

Público-alvo:

Voltado para profissionais graduados – empresários, diretores, gerentes e consultores –  com uma consistente experiência profissional no setor de Saúde, que necessitam desenvolver uma ampla visão de negócios e adquirir habilidades multifuncionais adequadas a este setor.

Informações Complementares:

  • Carga horária: 184 horas de aulas presenciais e 184 horas em EAD, no total de 368 horas aula;
  • A próxima turma do Curso iniciará suas atividades em agosto de 2010. As aulas presenciais serão ministradas no ICS, aos sábados, quinzenalmente;
  • As atividades de ensino à distância abrangerão  fóruns, vídeo-aulas e chats;
  • Para a finalização do programa, o participante necessita defender um caso frente a uma banca de consultores;
  • Mais informações sobre a admissão e a matrícula podem ser obtidas por e-mail: atendimento@ics.med.br, telefone: (11) 5052 1409 ou pelo site: www.ics.med.br.

 

Anúncios

Como se preparar para ser um consultor de saúde? – parte 2

03/07/2010 às 17:04 | Publicado em Cursos ICS, Gestão em Saúde | Deixe um comentário
Tags: , , ,

a)      Seja um exemplo – O lema: “faça o que eu digo, não faça o que eu faço” não se aplica mais ao mundo de hoje. Para ser um bom consultor é necessário ter bom caráter? Somente essa frase dá uma tese de doutorado… “Objetivamente, as empresas podem se resguardar de colaboradores, consultores, stakeholders e prestadores de serviço, elaborando códigos de ética e condutas. Para ser um bom consultor é necessário coerência entre o discurso e a prática. Para o consultor é essencial estabelecer os parâmetros técnicos que irão embasar a negociação com os prestadores de serviços”, defende o professor do ICS.

b) Capacidade de dar e receber feedback As pessoas têm desempenho diferentes, durante um determinado tempo. Às vezes, estamos acertando todas, às vezes, errando todas. “A função do consultor é dar um feedback positivo ou negativo ao seu cliente, num período combinado, com freqüência. O consultor  tem que executar essa atividade rotineiramente”, afirma Nuzzi.

Como se preparar para ser um consultor de saúde? – parte 1

01/07/2010 às 17:01 | Publicado em Cursos ICS, Gestão em Saúde | Deixe um comentário
Tags: , ,

Para Ronaldo Nuzzi, o processo desse aprendizado passa pelas seguintes etapas: 

a)      Entender o que é gestão – Peter Senge pontua: “Em um futuro não muito distante, as empresas de maior sucesso não serão aquelas com os produtos mais inovadores ou com as melhores campanhas de marketing, mas aquelas que conseguirem que os seus colaboradores assimilem e utilizem a enorme quantidade de novas informações”. Um consultor, antes de qualquer coisa, é um gestor. E gestão é uma ciência com regras, postulados, novas idéias e muitas tendências. “Não podemos ser bons consultores, sem entender de gestão”, diz o  Prof. Ronaldo Nuzzi.

b)      Capacidade de servir – John Maxwell possui uma máxima: “liderança é influencia, nada mais, nada menos”. “Um exemplo simples sobre essa habilidade é uma caneta no chão. Posso simplesmente apontar para a caneta e dizer para um subordinado que a caneta está no chão ou posso me abaixar, pegar a caneta e entregar na mão dele. Se os liderados acreditarem que o líder estará lá, quando eles necessitarem, haverá confiança e conseqüentemente influência”, destaca Nuzzi.

c)      Capacidade de ouvir – Muitas empresas aumentaram significativamente a capacidade de suas lideranças apenas acrescentado, no dia a dia do trabalho, momentos para que as pessoas falem e sejam ouvidas. A maioria das pessoas possui o que chamamos de ouvido seletivo. Se eu preciso da pessoa, eu a ouço. Se quem fala é o meu chefe, eu coloco todos os sentidos em prontidão. Se quem fala é o meu subordinado, capto algumas palavras. Ensinar aos futuros consultores a realizar uma ‘escuta empática’ é um desafio a ser vencido. “A escuta empática é ouvir sempre, se colocando no lugar do outro. Esta habilidade pode ser desenvolvida nas pessoas”, diz o consultor empresarial Ronaldo Nuzzi.

Próxima Página »

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.